Pressinto


O sonho sustenta as asas
e reinventa a vida de cada um.
Somos em parte todos
descendentes do aventureiro Ícaro,
e a outra metade de Dédalo,
o verdadeiro construtor,
fugindo do próprio labirinto.

Se falo verdades,
também minto
na exata medida que sonho
e sinto o mundo inteiro,
girando ao meu redor,
e pressinto o florido
canteiro do teu amor.

Todos temos nossas
mitologias,
simbologias,
filosofias e
pedagogias...
Todo mundo,
invariavelmente,
mente sobre suas
tragédias e magias...

O sonho,
mais que o vento,
por um só momento,
é revelação e sustento.

Lamento somente
os espinhos
que retirei da flor
sua defesa natural.
Lamento apenas
as penas que perdi
quando desisti
de voar...
preferindo tornar-me
um simples mortal...

José Antonio Klaes Roig

Observação 1: Poema acima de minha autoria, escrito em 21/06/2019 e protegido pela lei de direitos autorais.
Observação 2: Imagem acima fotografia de minha autoria do entardecer na Lagoa dos Patos próximo a Rio Grande, extremo sul do Rio Grande do Sul, Brasil.

Comentários